Combate a Incêndio

Proteção Passiva Contra Incêndio X Proteção Ativa Contra Incêndio

Amigos, vejam a diferença entre os sistemas de proteção contra incêndio, proteção passiva e proteção ativa.

Proteção Passiva Contra Incêndio – PPCI

É um sistema de proteção desenvolvido para que um incêndio não se propague, que seja retardado ao máximo. Assim os trabalhos de combate ao incêndio possam ser realizados sem comprometer toda a estrutura da edificação, para que as pessoas evacuem o local com tempo hábil e que o impacto financeiro sobre bens imóveis, máquinas e equipamentos seja minimizando. Em resumo, a proteção passiva tem o objetivo de compartimentar o foco de incêndio.

A proteção é conferida por um sistema, conhecido por Fire Stop, ou seja, um conjunto de elementos, que é composto por exemplo por portas corta-fogo, pintura anti-chamas em cabos e bandejas elétricas (cable coating), selagem de passagens em paredes e tetos de cabos, eletrodutos e tubulações (pvc, ferro fundido e outras ) e outras barreiras corta-fogo.

Hoje no Brasil a proteção passiva é aplicada apenas na indústria, principalmente petrolífera, mineração e siderurgia. Na Europa e Estados Unidos a proteção passiva também é aplicada em edifícios comerciais e residenciais.

A Risotherm é uma empresa pioneira no Brasil em PPCI. Para mais informações acesse: www.risotherm.com.br

 

Proteção Ativa Contra Incêndio – PACI

A proteção ativa também é um sistema, formado por um conjunto de elementos que tem o objetivo de combater imediatamente um incêndio já iniciado, evitando que se propague por toda a edificação, até que o Corpo de Bombeiros chegue ao local.

Com a proteção ativa já temos mais familiaridade porque ela é composta por elementos já conhecidos no nosso dia-a-dia em edifícios comerciais (lojas, shoppings, boates,bares), edifícios residenciais multifamiliares e indústria, além de espaços públicos como estações de ônibus e eventos. São os extintores, os hidrantes, os springlers (aqueles “chuveirinhos” que ficam no teto) e os alarmes de incêndio.

Em conjunto com esses elementos funcionam também o sistema de sinalização com  a indicação de saídas de emergência, iluminação de emergência e demarcação de rotas de fuga.

Os projetos de proteção ativa são elaborados de acordo com as normas do Corpo de Bombeiros Militar de cada Estado e, em seguida, devem ser aprovados pelo mesmo orgão. Ao término da construção a edificação deve ainda passar por uma vistoria para que receba o “Habite-se”, documento que libera para que os futuros moradores se mudem para os apartamentos, ou o alvará de funcionamento no caso de edificações comerciais.

 

Veja também:

Conceitos de Paredes em Drywall, Passo a Passo!

Etapas e Sequência de uma Obra, Passo a Passo!

Tudo Sobre Imóvel Novo, Passo a Passo!

Abraço a todos!
Pedreirão.

 

Deixe seu recado!

Nome:

Email:

Texto:

2 Comentários [+]